Controle de Processos

Acesso restrito aos clientes e colaboradores da Tannus Sociedade de Advogados. Acompanhamento em tempo real do andamento processual.

Informativos

Cadastre seu e-mail para receber informativos da Tannus Sociedade de Advogados

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
Espanha 0% . . . .
França 0,43% . . . .
Japão 1,86% . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
S&P 500 0,31% . . . .

Previsão do tempo

Domingo - Campinas, SP

Máx
20ºC
Min
14ºC
Nublado com Possibil

NOTÍCIAS

Webmail

Clique no botão abaixo para ser direcionado para nosso ambiente de webmail.

Diretor da AMAERJ trata do Estatuto da Adoção no Senado

Foto: AMB Os juízes Sérgio Ribeiro (diretor de Direitos Humanos e Proteção Integral da AMAERJ) e Valéria Rodrigues (secretária da Infância e Juventude da AMB) trabalharam em defesa do direito das crianças e dos adolescentes, nesta terça-feira (13), no Senado. Eles discutiram o Estatuto da Adoção (Projeto de Lei 394/2017) com senador Paulo Paim (PT-RS), relator da proposta. O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) é o autor do projeto. De acordo com Sérgio Ribeiro, o texto retira toda a matéria sobre a adoção do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e prejudica o trabalho de reintegração familiar, considerado a primeira providência a ser tomada após o acolhimento institucional (conforme o artigo 100, X, do ECA). Leia também: Sérgio Ribeiro e Gloria Heloiza falam sobre adoção no Caldeirão do Huck Juristur recebe 40 estudantes na primeira edição de 2018 AMAERJ participa de reunião da Secretaria de Segurança da AMB “Não defendemos o privilégio nem de um e nem de outro. Cada caso tem que ser analisado concretamente. No entanto, esse projeto em nada vai auxiliar uma questão maior que temos hoje na área protetiva: as cerca de 8.400 crianças e adolescentes que estão nas instituições de acolhimento, aptas para adoção e sem pretendentes”, disse Sérgio Ribeiro, que também é secretário-adjunto da Infância e Juventude da AMB. O senador Paulo Paim também ouviu a posição contrária ao projeto de outras instituições, como a Associação Brasileira dos Magistrados da Infância e da Juventude (Abraminj) e o Fórum Nacional da Justiça Protetiva (Fonajup). Em virtude da atuação das entidades, não haverá audiências públicas sobre o PL no Senado neste ano, o que deve acontecer em 2019. O Ideal é Real Em breve, a AMB vai lançar nacionalmente o projeto “O Ideal é Real – Adoções Necessárias”. Criada pela AMAERJ, a iniciativa visa estimular a mudança de perfil dos adotantes (a grande preferência dos habilitados é por bebês de 0 a 3 anos) e diminuir o número de crianças e adolescentes fora desse perfil à espera de uma família nos abrigos. A ação tem o apoio do Ministério dos Direitos Humanos (MDH), da Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente (SNPDCA) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Fonte: AMB
Visitas no site:  665747
© 2018 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia