Controle de Processos

Acesso restrito aos clientes e colaboradores da Tannus Sociedade de Advogados. Acompanhamento em tempo real do andamento processual.

Informativos

Cadastre seu e-mail para receber informativos da Tannus Sociedade de Advogados

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
Espanha 0% . . . .
França 0,43% . . . .
Japão 1,86% . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
S&P 500 0,31% . . . .

Previsão do tempo

Hoje - Campinas, SP

Máx
30ºC
Min
21ºC
Pancadas de Chuva a

NOTÍCIAS

Webmail

Clique no botão abaixo para ser direcionado para nosso ambiente de webmail.

Diretor da AMAERJ trata do Estatuto da Adoção no Senado

Foto: AMB Os juízes Sérgio Ribeiro (diretor de Direitos Humanos e Proteção Integral da AMAERJ) e Valéria Rodrigues (secretária da Infância e Juventude da AMB) trabalharam em defesa do direito das crianças e dos adolescentes, nesta terça-feira (13), no Senado. Eles discutiram o Estatuto da Adoção (Projeto de Lei 394/2017) com senador Paulo Paim (PT-RS), relator da proposta. O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) é o autor do projeto. De acordo com Sérgio Ribeiro, o texto retira toda a matéria sobre a adoção do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e prejudica o trabalho de reintegração familiar, considerado a primeira providência a ser tomada após o acolhimento institucional (conforme o artigo 100, X, do ECA). Leia também: Sérgio Ribeiro e Gloria Heloiza falam sobre adoção no Caldeirão do Huck Juristur recebe 40 estudantes na primeira edição de 2018 AMAERJ participa de reunião da Secretaria de Segurança da AMB “Não defendemos o privilégio nem de um e nem de outro. Cada caso tem que ser analisado concretamente. No entanto, esse projeto em nada vai auxiliar uma questão maior que temos hoje na área protetiva: as cerca de 8.400 crianças e adolescentes que estão nas instituições de acolhimento, aptas para adoção e sem pretendentes”, disse Sérgio Ribeiro, que também é secretário-adjunto da Infância e Juventude da AMB. O senador Paulo Paim também ouviu a posição contrária ao projeto de outras instituições, como a Associação Brasileira dos Magistrados da Infância e da Juventude (Abraminj) e o Fórum Nacional da Justiça Protetiva (Fonajup). Em virtude da atuação das entidades, não haverá audiências públicas sobre o PL no Senado neste ano, o que deve acontecer em 2019. O Ideal é Real Em breve, a AMB vai lançar nacionalmente o projeto “O Ideal é Real – Adoções Necessárias”. Criada pela AMAERJ, a iniciativa visa estimular a mudança de perfil dos adotantes (a grande preferência dos habilitados é por bebês de 0 a 3 anos) e diminuir o número de crianças e adolescentes fora desse perfil à espera de uma família nos abrigos. A ação tem o apoio do Ministério dos Direitos Humanos (MDH), da Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente (SNPDCA) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Fonte: AMB
Visitas no site:  1053200
© 2018 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia