Controle de Processos

Acesso restrito aos clientes e colaboradores da Tannus Sociedade de Advogados. Acompanhamento em tempo real do andamento processual.

Informativos

Cadastre seu e-mail para receber informativos da Tannus Sociedade de Advogados

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
Espanha 0% . . . .
França 0,43% . . . .
Japão 1,86% . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
S&P 500 0,31% . . . .

NOTÍCIAS

Webmail

Clique no botão abaixo para ser direcionado para nosso ambiente de webmail.

Deputados derrubam veto ao PL que regulamenta servidores do Pró-Saúde

Compartilhe! O veto do governador Tião Viana (PT) ao Projeto de Lei 107/2017, de autoria do deputado Raimundinho da Saúde (Podemos), que regulamenta os servidores concursados ameaçados de demissão do Pró-Saúde, transformando a empresa paraestatal em autarquia estadual, foi derrubado pelos deputados estaduais durante a sessão extraordinária realizada na tarde desta terça-feira (13), na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac). O veto foi rejeitado por 22 votos. Em pronunciamento, o deputado Raimundinho da Saúde (Podemos), agradeceu a sensibilidade do líder do governo, deputado Daniel Zen (PT), com a causa. “A atuação do deputado Daniel Zen foi muito importante para essa conquista. Ele ter liberado a bancada de situação para votar a favor dos servidores do Pró-Saúde foi fundamental. Nós temos a consciência de que os servidores merecem respeito, hoje nós priorizamos o bem-estar dos trabalhadores”, disse. O deputado Jenilson Leite (PCdoB), relator do projeto de lei que visa a regularização dos contratos do Pró-Saúde, parabenizou o empenho da categoria e a boa vontade dos parlamentares. “Esta casa desempenhou um papel fundamental quando foi solicitada por vocês. O presidente da Aleac, deputado Ney Amorim, e os demais parlamentares tiveram a coragem de tomar uma posição que mostra a nossa preocupação com vocês e a Saúde no Estado. A decisão não é contra o governo, mas a favor do trabalhador. Essa vitória também é mérito de vocês sindicalistas, de todos os servidores do Pró-Saúde, a gente não constrói nada sozinho”, disse. O que os deputados estaduais disseram: Gehlen Diniz (PP) “Lá atrás critiquei os sindicatos, mas hoje me sinto no dever de elogiar, e isso tem um significado importante para o Acre, pois eles estão defendendo suas classes. Hoje vejo os sindicatos lutando apenas pelo trabalhador, independente da vontade do governador”. Luiz Gonzaga (PSDB) “Aos servidores da Saúde que ocupam a galeria desta casa, digo que tenho recebido persas mensagens de vocês e aqui quero novamente dizer que apoio totalmente a reivindicação de vocês, por ser justa. É um absurdo que pais de famílias sejam demitidos. Tenho origem humilde e conheço de perto as dificuldades”. Raimundinho da Saúde (Podemos) “Hoje vivemos uma situação singular e precisamos ter um olhar carinhoso com esses trabalhadores. Eles não entraram por janela nenhuma, passaram dias e noites estudando para serem aprovados num concurso. Esses guerreiros foram legitimamente aprovados e hoje lutam por seus direitos conquistados. Aqui não tem nenhum que ocupa cargo porque um político colocou, o mérito é deles. Ver essas pessoas sendo demitidas em meio a uma crise financeira absurda é desumano. Não podemos compactuar com isso”. Jairo Carvalho (PSD) “Eu digo sim aos trabalhadores e não à demissão deles. Eu voto pela derrubada do veto. Estarei sempre do lado dos servidores”. Chagas Romão (MDB) “A demissão dos trabalhadores é injusta. Eu voto a favor da derrubada do veto do governador ao projeto de lei que torna o Pró-Saúde uma autarquia estadual. Votarei mesmo que eu vote sozinho como já fiz outras vezes nesta casa. Jamais vou ficar contra a população nesta casa, contra os direitos dos trabalhadores”. Mircléia Magalhães e Andressa Oliveira Agência Aleac
Fonte:
AL Acre
13/03/2018 (00:00)
Visitas no site:  985693
© 2018 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia